quarta-feira, 20 de maio de 2015

Josué cavou a própria cova

O ABC anunciou nesta quarta-feira a demissão do treinador Josué Teixeira, que chegou ao clube no final de março. Em dois meses de ABC, Josué comandou o alvinegro em 13 jogos, vencendo oito, empatando uma e perdendo quatro. Conquistou de forma incontestável o segundo turno do Estadual, ficando inclusive sem levar gols em seis jogos consecutivos. Mas, a partir da final do Estadual, o treinador começou a se perder. Inventou de mudar a escalação do time na primeira partida da final e se deu mal. Se não fosse Saulo, o alvinegro poderia ter perdido o título ainda no primeiro jogo. Desrespeitou um dos ditados mais antigos do futebol: "time que se ganha não se mexe".

A partir dai, foram mais 4 derrotas em 5 jogos, vencendo apenas o Criciúma no HH, pela segunda rodada da Série B. Com isso, a direção acabou optando pela sua saída. Josué sempre se mostrou um bom treinador e um cara humilde, sempre respondeu à todos com respeito, mas infelizmente acabou se perdendo aqui no ABC após a conquista no segundo turno.

Foi injusto com Chiclete, que bem ou mal, era titular de um time que ganhou 10 partidas seguidas, não merecia ser sacado justamente na final. Eu, se fosse o jogador, teria ficado muito chateado. Após isso, Josué também tirou o volante Michel, um dos mais regulares do time, para colocar Rafael Miranda e Dedé. Não entrando no mérito de quem é melhor ou pior, mas o que Michel fez para merecer sair do time? Contra o Paysandu, tirou Kayke, artilheiro do time em 2015. Contra o Criciúma e Paysandu, tirou Fabinho, o jogador mais habilidoso do time, o motor do ataque do ABC. De quebra, ainda tirou Lima, o homem das bolas paradas do ABC, líder de assistências para gol em 2015. Na minha visão, foi injusto com todos esses atletas, e isso acaba criando um clima chato dentro do clube. Tenho certeza que alguns deles devem ter ficado chateado com Teixeira, que acabou perdendo o comando do time nos últimos jogos. Tudo por uma substituição errada no primeiro jogo da final. A partir daí, foram erros atrás de erros.

Mas enfim, agora passou. Que Josué possa ser feliz na sua jornada como treinador, tem qualidades mas precisa rever alguns conceitos. Vale lembrar que venceu o prêmio de melhor treinador do Estadual 2015.

Ainda não há especulações a respeito do possível novo treinador do Mais Querido.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário