quarta-feira, 22 de maio de 2019

Do céu ao inferno em 10 minutos

O ABC sofreu uma dura virada no último domingo (19), diante da equipe mista do Botafogo/PB. Mesmo abrindo o placar aos 35 do segundo tempo, o Mais Querido levou o empate aos 42 em uma falha bisonha e coletiva da defesa, e a virada aos 48, com mais uma falha de marcação. Com isso, o alvinegro saiu da 3ª para a 6ª colocação na tabela. Mesmo com a estreia do novo treinador e a promessa de sangue novo, o time não engrenou. Mas afinal, o que aconteceu? Vamos analisar.

RANIELLE AINDA TEM CULPA?

Não. A primeira coisa que precisa ser feita, é desvincular o nome de Ranielle ao time do ABC. De fato, o treinador não vinha realizando um bom trabalho há algum tempo e sua saída foi, na minha opinião, acertada (um pouco demorada até). Mas, diferente do que ouvi de alguns torcedores após o jogo de domingo, o ex-treinador não tem qualquer culpa no resultado negativo da partida. Nada de "ele bagunçou o time", "time mal treinado" e outras coisas do tipo. A culpa de Ranielle acabou no domingo retrasado, em Aracaju.

ENTÃO A CULPA É DE SÉRGIO SOARES?

Também não... em partes. Durante a semana, em suas coletivas, Sérgio Soares propagou um discurso coeso, falando em time ofensivo, que propõe jogo, que agride o adversário (no bom sentido), que joga da mesma forma dentro e fora de casa, etc. Como teve apenas três dias para treinar o time, não fez grandes mudanças na equipe titular. A única troca por opção foi do zagueiro Joécio, que substituiu Henrique. A outra mudança (Hélio Paraíba no lugar de Rodrigo Rodrigues) foi por motivos de contusão. Uma atitude correta, pois mudar o time de forma drástica poderia trazer consequências negativas. No primeiro tempo, o time do ABC foi bem parecido com aquele de Ranielle, nada de novo, não pressionava o Botafogo, não produzia. Eu cantei a pedra da substituição ideal no intervalo do jogo. Jefinho por Luan. E foi o que ele fez. O ABC teve uma boa chance no início do jogo graças a uma falha da defesa do Botafogo, e uma chance incrível perdida mais uma vez pelo atacante Anderson. Depois, cantei a segunda pedra de substituição ideal: Boris Sagredo por Anderson. E foi isso que ele fez. Parecia que a minha leitura de jogo batia com a do novo treinador. O ABC melhorou, viveu seu melhor momento na partida, agora que Anderson Rosa tinha alguém para lhe ajudar a trocar passes e rodar o jogo. Boris é um bom jogador e não pode ser reserva nesse time do ABC. Mostrou isso na final do Estadual e mostrou de novo hoje. Mas isso é assunto para outro post. Vamos voltar à análise. Depois de melhorar no jogo, o ABC chegou ao gol com uma cabeçada de Hélio Paraíba. 1x0, torcida animada, time jogando bem, novo treinador estreando com vitória, novo ânimo. Tudo ia bem, e eu havia pensado na terceira substituição ideal: a entrada de Maicon no lugar de Ivan. Mas dessa vez, pensamos diferentes. A placa do quarto árbitro subiu e lá indicava a saída de Hélio Paraíba para a entrada de Anderson Pedra. Um atacante por um volante. Dessa forma, ele recuou o time. Era inevitável. Chamou o Botafogo para cima. Teve azar nos gols sofridos? Teve, pois foram falhas individuais também. Mas ele também cometeu uma contradição ao fechar o time daquela forma. E não apenas pela entrada de um volante, mas pela entrada de Anderson Pedra, que vem mal em 2019. Além disso, o ABC estava bem na partida, dava para ter colocado um atacante e continuado a propor jogo. Mas o treinador teve uma infelicidade ao escolher a terceira substituição, e por isso, na minha opinião, ele errou e tem uma parcela de culpa.

EU ACREDITO EM SÉRGIO SOARES

Apesar dessa minha crítica a ele, quero deixar claro o seguinte: não estou pedindo a cabeça de nenhum treinador. Gosto do trabalho de Sérgio Soares, acho que ele vai dar certo aqui no ABC e ele precisa de tempo. Estou apenas fazendo uma crítica pontual. A estreia dele poderia ser melhor e estava caminhando para isso, mas o ABC teve uma sequência de infelicidades de custaram três pontos preciosos, contra um Botafogo misto que já estava com a cabeça no jogo de amanhã contra o Fortaleza. Contra o Santa Cruz, no próximo sábado, o treinador terá uma chance de ouro para provar aquilo que disse em sua chegada ao ABC, sobre jogar para vencer tanto dentro como fora de casa, e acabar com esse desastre que vem sendo o alvinegro nos jogos fora de casa.

E AS CONTRATAÇÕES?

Uma coisa que já estava claro na mente do torcedor, e deve ter ficado na do treinador também, é a necessidade por reforços. O ABC precisa de um ou dois atacantes rápidos, um volante de pegada e um zagueiro, no mínimo. Os laterais, eu ainda acho que Maicon e Evandro serão titulares nesse time e precisam ter uma sequência. Segundo alguns jornalistas locais, o ABC contratou o meia-atacante Moisés, campeão da Série C em 2015 pelo Vila Nova. Acompanhei o jogador naquela época, e posso afirmar que se ele jogar o que jogou naquele ano, terá sido uma baita contratação, e que se for somada a mais duas ou três contratações pontuais, mudará o patamar desse time do ABC.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Resultados da 1ª rodada do Estadual 2019

RESULTADOS

09/01 - Quarta-feira
20h - ABC 1x0 Globo (Frasqueirão)
20h - Potiguar 2x0 Palmeiras (Nogueirão)

10/01 - Quinta-feira
20h - Santa Cruz 0x1 América/RN (Arena das Dunas)
20h - ASSU 1x1 Força e Luz (Edgarzão)

PRÓXIMA RODADA

12/01 - Sábado
16h - Palmeira x ABC (Nazarenão)

13/01 - Domingo
16h - Globo x ASSU (Barrettão)
16h - América/RN x Potiguar (Arena das Dunas)

14/01 - Segunda-feira
15h - Força e Luz x Santa Cruz (Arena das Dunas)

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Abre aspas para Felipe Augusto Leite

"Pessoal, bora conferir quem são esses quatro filhos d'uma puta que saíram, e eu vou mandar tirar uma foto lá, desse time que... se esse time entrar em campo eu vou mandar tirar uma foto, e a gente vai fazer uma campanha, cada um... os clubes que jogaram... com essa foto, e vamos detonar esses caras, chamar de furador de greve, não confiem neles, e a gente botar o nome deles, e vocês passarem pra todos os grupos, os colegas. Eu vou mandar pra quem conheço, no país inteiro, clube de capitães, pra geral, todo mundo eu vou mandar. Ok? Deixa esse cara entrar em campo, e vamos pra uma campanha maciça, pra mostrar quem são os furadores da greve, pra ninguém mais confiar nesses caras. Vão ficar famosos. Eles querem ficar famosos? Vão ficar famosos agora." 


Felipe Augusto Leite, presidente do sindicato dos atletas nacionais e advogado das maiorias das ações trabalhistas movidas contra o ABC.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

O problema está longe de ser a situação na tabela

Há quem diga que a situação do ABC está quase irreversível devido aos 8 pontos de distância em relação ao 16º colocado. Ledo engano. O problema do alvinegro nunca foi e nem está sendo os 8, 10, 15 pontos de desvantagem em relação ao primeiro time fora da zona.

Na 23ª rodada em 2013, o ABC havia perdido de 2x1 para o Bragantino em São Paulo e estava na mesma 20ª colocação na tabela, com os mesmos 17 pontos de hoje, 7 a menos que o 16º (atualmente são 8). Naquela edição, os comandados de Roberto Fernandes acabaram fazendo uma campanha digna de G-4 e escaparam com uma certa "folga". Na época, muitos torcedores ainda acreditavam numa possível reação do alvinegro na competição, mesmo que improvável.

Então, o que difere o ABC de 2017 para o ABC de 2013? Eu explico: na rodada seguinte, o ABC derrotou a vice-líder Chapecoense, e o time titular tinha Wilson Júnior no gol; Thiaguinho, Flávio Boaventura, Lino e Wesley Bigu; Daniel Paulista, Somália e Giovanni Augusto; Alvinho, Gilmar e Rodrigo Silva. Já o time que empatou em 0x0 contra o Santa Cruz na última rodada tinha: Edson; Bocão, Passos, Fortunato e Levy; Pedra, Guedes, Erivélton e Gegê; Pardal e Fabinho. Sentiu a diferença de um pro outro?

Tem mais: o triunfo contra a Chape em 2013 iniciou uma sequência de 6 vitórias do ABC (Boa Esporte, Atlético-GO, Palmeiras, Joinville e São Caetano), que fez com que o alvinegro saísse da a lanterna para a 15ª colocação.

Os próximos seis jogos do alvinegro na Série B deste ano são: Paysandu (F), Figueirense (F), Juventude (C), Góias (C), CRB (F) e Boa Esporte (C). Alguém acredita em 18 pontos? Eu particularmente não acredito.

"Ah, mas em 2013 a sequência era bem mais difícil e nós conseguimos, então porque não podemos conseguir agora?"

Uma coisa muito simples, que o time de 2013 tinha de sobra e o de 2017 parece que nunca teve na vida. E não, não me refiro a qualidade, me refiro a algo chamado:

VONTADE DE VENCER

Bem grande, em negrito e sublinhado, pra ficar bem claro. Quem vê os jogos do ABC nesta Série B vê que o time está completamente entregue, não luta para vencer, parece até que não brigam por mais nada. Jogadores fominhas, descompromissados, que não veem a hora do jogo acabar e irem pra farra, ou pra casa dormir. Parece que jogam contra a vontade, por pura e simples obrigação. Sendo assim, fica difícil para qualquer torcedor acreditar numa reação, quando nem os próprios jogadores lutam por isso. Não são os 8 pontos de diferença, são os 11 jogadores com indiferença.

terça-feira, 30 de maio de 2017

18 jogos de invencibilidade

Em competições nacionais, o ABC chegou a sua 18ª partida sem derrota no Frasqueirão. A sequência começou na despedida em casa da Série B 2015, onde o Mais Querido venceu o Mogi Mirim por 3x1. Em 2016, foram 11 jogos da Série C (8 vitórias e 3 empates) e 2 da Copa do Brasil (1 vitória e 1 empate). Já em 2017, foram 4 jogos, com 3 empates e 1 vitória, sendo 2 válidos pela Copa do Brasil e 2 pela Série B. A última derrota na Frasqueira em competição nacional foi na 33ª rodada da Série B 2015, onde o alvinegro foi derrotado pela equipe do Sampaio Corrêa por 3x2. Confira os dados:

TOTAL

Jogos: 18
Vitórias: 11
Empates: 7
Derrotas: 0

SEQUÊNCIA

2015
ABC 3x1 Mogi Mirim (37ª rodada da Série B)

2016
ABC 3x2 Goianésia (1ª fase da Copa do Brasil)
ABC 2x0 Salgueiro (2ª rodada da Série C)
ABC 0x0 Confiança (4ª rodada da Série C)
ABC 1x1 Gama (2ª fase da Copa do Brasil)
ABC 4x0 River (7ª rodada da Série C)
ABC 2x1 Cuiabá (8ª rodada da Série C)
ABC 1x0 América/RN (10ª rodada da Série C)
ABC 1x1 Botafogo/PB (12ª rodada da Série C)
ABC 2x1 Fortaleza (14ª rodada da Série C)
ABC 2x0 Remo (15ª rodada da Série C)
ABC 2x2 ASA (18ª rodada da Série C)
ABC 1x0 Botafogo/SP (Quartas-de-final da Série C)
ABC 4x0 Guarani (Semi-final da Série C)

2017
ABC 1x1 Audax/SP (2ª fase da Copa do Brasil)
ABC 1x1 São Paulo (3ª fase da Copa do Brasil)
ABC 0x0 Paraná (1ª rodada da Série B)
ABC 1x0 Vila Nova (3ª rodada da Série B)

OBS: Após a vitória contra o Mogi Mirim, o alvinegro mandou um jogo contra o Botafogo/RJ no Mané Garrincha, em Brasília/DF. Porém, os dados são apenas para jogos com mando do clube no Frasqueirão.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Unidos venceremos (4/38)


De volta

Pra quem acompanha o blog desde 2013 e gostava do estilo das postagens, estou passando para anunciar que estou de volta com esse projeto. Ainda estou no começo, faltam atualizar vários dados, mas as postagens voltaram a ser diárias como eram antes. Além disso, teremos uma nova roupagem e outras novidades que serão divulgadas em breve. Espero que gostem!